Pular para o conteúdo principal

UNIMED VALE DO AÇO RECEBE PRÊMIO POR ROBOTIZAÇÃO DE PROCESSOS

Por Sem Comentários4 min de leitura

A Unimed Vale do Aço foi a grande campeã do 26° Simpósio Unimed do Estado de Minas Gerais (SUEMG), ao conquistar o primeiro lugar na categoria inovação com o Modelo de Robotização de Processos. Realizado entre os dias 09 e 11 de agosto em Tiradentes, o evento reuniu autoridades e grandes nomes de todo o Sistema Unimed no estado e no país. Além desse prêmio, a singular conquistou outros dois.

Para este ano o SUEMG trouxe o tema “Um novo mundo, uma nova história”, incentivando a reflexão sobre o nosso passado e as experiências que nos trouxeram até aqui. O tema está em sinergia com o propósito da Federação Minas em promover boas práticas para um futuro sustentável e próspero, baseado na cultura ESG – Environmental, Social and Governance (Governança Ambiental, Social e Corporativa).

Representando a Unimed Vale do Aço, estiveram presentes o diretor-presidente, Dr. Érico Fantini; o diretor de provimentos em saúde, Dr. Gustavo Barcelos; o diretor administrativo-financeiro, Dr. Cássio Schettino; o superintendente Jeferson Correa; o superintendente de provimentos em saúde, Gleidson Mendes; o superintendente administrativo-financeiro, Takeshi Nomura; e o superintendente de mercado, Rogério Pedrosa.

Sobre a robotização
Avanço significativo na modernização do negócio, a implantação do Robotic Process Automation (RPA) foi um grande passo para a transformação digital da Unimed Vale do Aço. Voltado para a automatização de processos, ele seleciona aqueles que são repetitivos e que não exigem uma intervenção ou análise crítica humana e os realiza.

“Isso tem um grande impacto, porque começamos a colocar os nossos colaboradores para fazerem um trabalho de pensamento mais analítico e não de processos repetitivos e de clique. Além disso, dentro do processo de tecnologia, você garante mais sustentabilidade para o negócio, já que em um processo feito pelo robô, que ocorre de forma programada, a margem de falha é menor”, explicou Eloi Melo, gerente de TI da cooperativa.

Três setores da singular foram envolvidos: Faturamento de Contas Médicas e Auditoria Médica, que já tem o RPA implantado, e Cadastro, que está em curso. Nas três áreas, foi feito um mapeamento dos fluxos que seriam robotizados, validados os processos e em seguida iniciado o RPA.

“Utilizamos uma tecnologia da Microsoft, o Power Automate. Depois do mapeamento com as áreas do que pode ser robotizado, é iniciado o processo de desenvolvimento, codificação, de informar ao robô quais serão suas funções. Ainda não trabalhamos com a inteligência artificial na robotização, que é fazer uma leitura mais ampla e além do que foi solicitado. Hoje fazemos o RPA de forma nua e crua, mas os ganhos com a otimização e padronização dos processos, além da sustentabilidade no nosso negócio. Estamos dentro de um fluxo de modernização que o mercado já segue e a prova disso é a conquista desse prêmio, reforçando que estamos na vanguarda do Sistema Unimed”, completou o gerente de TI.

O projeto, em parceria com a empresa Digitaly, teve início em maio deste ano. Para o superintendente administrativo-financeiro, Takeshi Nomura, a robotização vai além dos ganhos econômicos para a Unimed Vale do Aço.

“Em todas as áreas da nossa cooperativa existe alguma atividade repetitiva e que consome o tempo na execução. Ao implantar o RPA em alguns dos nossos processos, elevamos nosso colaborador a um patamar mais tático/estratégico. Além da questão de tempo e nobreza do trabalho, a agilidade da informação permite tomada de decisões estratégicas mais assertivas. Isso reforça que estamos na vanguarda da inovação, aliando a robotização como forma de alcançar uma eficiência operacional e um resultado operacional maximizado por meio de um processo diferente”, concluiu Takeshi Nomura.

Compartilhe: