Pular para o conteúdo principal

LITERATURA INFANTO JUVENIL ENRIQUECE ACERVO DA BIBLIOTECA CENTRAL DE IDÉIAS

“Era uma vez um gato xadrez”, de Esther Proença, é um dos livros preferidos da pequena Sol Fonseca Silva, de apenas 8 anos. Ela é sócia da Biblioteca Central de Ideias e já conheceu muitas coleções do acervo do espaço, mantido pelo Instituto Usiminas, com patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, há 18 anos. Para ela, nada melhor do que aproveitar a vista para o Jardim Interno do Centro Cultural Usiminas enquanto descobre histórias e desvenda novas aventuras. “É muito legal e bonito. Gosto muito de passar meu tempo lá”, conta a menina.

De obras sem texto até coleções folclóricas, didáticas e de Ziraldo. Esse é o mundo em que Sol viaja na Biblioteca Central de Ideias, que tem títulos para crianças de todas as idades. Para a mãe, Jade Fonseca Reis, que também é professora, é o paraíso. “Sou a favor da criação espontânea e a leitura é uma das principais aliadas no processo de desenvolvimento humano. É por meio dela que a gente consegue reter memória, conectar fatos e ir além, para fora do nosso universo, e desenvolver as linguagens. Na Biblioteca, a gente tem um acervo moderno e diverso. É uma possibilidade. Sou uma grande fã”, comenta.

Com leitores infantojuvenis fiéis, a Biblioteca oferece um acervo repleto de cor, ilustrações e conhecimento. Do acervo, encerrando o mês das Crianças, destacam-se histórias como “A Grande Fábrica de Palavras”, de Agnes de Lestrade e Valeria Docampo; “Mordisco”, de Emma Yarlett; “Meu primeiro maluquinho em quadrinhos”, de Ziraldo, e outras obras da literatura de alfabetização, de poesia, clássicos e muito mais.

Os sócios podem fazer o empréstimo de mais de 6 mil livros presencialmente ou por meio do Delivery de Livros, serviço que o Instituto Usiminas presta desde 2020. Gratuitamente, às terças-feiras, o público do Vale do Aço pode reservar o livro e recebê-lo em casa.

“Estimular a leitura e promover o acesso a formação faz parte da nossa vocação. Boa parte dos nossos sócios são crianças. Buscamos diversificar e inovar sempre o nosso acervo para continuar sendo ponte para o conhecimento e um lar para o pensamento e a criatividade da nossa comunidade”, afirma Penélope Portugal, diretora do Instituto Usiminas.

 

 

Compartilhe:

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.