Pular para o conteúdo principal

DIA NACIONAL DO TESTE DO PEZINHO

Por Sem Comentários4 min de leitura

Dia Nacional do Teste do Pezinho: pela saúde e futuro dos recém-nascidos

Detecção precoce de doenças genéticas e congênitas é crucial para o desenvolvimento saudável das crianças.

Nesta quinta-feira, 6 de junho, comemora-se o Dia Nacional do Teste do Pezinho, exame realizado em recém-nascidos e obrigatório no Brasil desde 1992. Com o objetivo de apoiar na detecção de doenças genéticas ou congênitas que podem interferir diretamente na vida e no desenvolvimento da criança, o teste do pezinho é um dos exames mais importantes para o recém-nascido, prevenindo de doenças que possam prejudicar seu desenvolvimento saudável.

O Teste do Pezinho é o nome popular dado à coleta de sangue do calcanhar do recém-nascido. Sua importância reside no diagnóstico precoce de diversas doenças como a fenilcetonúria, o hipotireoidismo congênito, a doença falciforme e outras hemoglobinopatias.

Segundo recomendações do Ministério da Saúde, o exame deve ser coletado entre o 3º e o 5º dia de vida do recém-nascido, sendo realizado gratuitamente pelo SUS em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS).

O diagnóstico precoce é crucial para evitar complicações futuras, é o que explica o médico pediatra do Hospital Márcio Cunha, Dr. Kesller Alberth Silva. “Com a detecção antecipada, é possível implementar tratamentos e intervenções que melhoram significativamente a qualidade de vida das crianças afetadas. Existem doenças que têm tratamento e a Triagem Neonatal as identificam para que a gente possa controlar ou até mesmo curá-las”, explica.

A importância de identificar precocemente certas condições médicas em recém-nascidos pode ser ilustrada com o exemplo do hipotireoidismo congênito. Esta condição é caracterizada pela ausência ou redução do hormônio tireoidiano logo após o nascimento. A falta deste hormônio pode atrapalhar o desenvolvimento e crescimento da criança, impactando no ganho de peso, causando distensão abdominal e dificuldades na alimentação. No entanto, o tratamento é relativamente simples com reposição hormonal.

“A intervenção precoce é crucial, especialmente nos primeiros três anos de vida, período em que o sistema nervoso central se desenvolve intensamente. A ausência do hormônio tireoidiano pode causar lesões irreversíveis, impactando o desenvolvimento neurológico da criança. Diagnosticar e iniciar o tratamento logo após o nascimento evita esses danos”, acrescenta Kesller.

Teste do Pezinho Ampliado

Além do teste básico oferecido pelo SUS, existem variações ampliadas disponíveis em laboratórios particulares que abrangem um espectro maior de doenças. Na versão ampliada, o exame é capaz de diagnosticar mais 22 doenças, ao todo são 28 doenças que podem ser detectadas no teste do pezinho. Quando o resultado do teste do pezinho é positivo, exames adicionais são realizados para confirmar o diagnóstico e planejar o tratamento adequado.

A tecnologia avançada e a ampliação dos tipos de exames disponíveis têm aumentado a eficácia do teste do pezinho, permitindo intervenções precoces e um acompanhamento contínuo e adequado, em parceria com pediatras e profissionais de saúde.

Hospital Márcio Cunha

Hospital geral de alta complexidade com 59 anos de atuação. Possui 558 leitos e três unidades, sendo uma unidade exclusiva para o tratamento oncológico. Atende a uma população de mais de 1,3 milhão de habitantes de 67 municípios de Minas Gerais e conta com cerca de 550 médicos em 50 especialidades, sendo o 6º em número de internações e o 4º hospital em número de partos. Com prestação de serviços nas áreas de ambulatório, pronto-socorro, internação e apoio diagnóstico, atualmente atende 70% pelo SUS, além de convênios e da Usisaúde.

Compartilhe:

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.