Pular para o conteúdo principal

CINEVALE EM CARTAZ

Por Sem Comentários5 min de leitura

Mostra de Cinema Ambiental do Vale do Rio Doce é atração em escolas públicas, praça e parque de Ipatinga

 

IPATINGA – A segunda edição da CineVale – Mostra de Cinema Ambiental do Vale do Rio Doce, começou “impulsionada pela necessidade de conectar pessoas, estimular reflexões que inspirem ações em favor do meio ambiente.  A iniciativa se beneficia da linguagem cinematográfica para abordar a sustentabilidade, tema muito pertinente”, observa Alexandre Luna, realizador do evento.

Ele conta que programação da CineVale é permeada por diálogos sobre formas de se alcançar o equilíbrio na utilização dos recursos naturais em acordo com as práticas sustentáveis, “cumprindo com o objetivo da Mostra, contribuindo para a formação do pensamento crítico e a sensibilização dos participantes do projeto sobre questões ambientais”.

A CineVale – Mostra de Cinema Ambiental do Vale do Rio Doce traz em sua programação a exibição de curtas-metragens e de longas de variados gêneros. De 3 a 8 de julho, a mostra será nas escolas estaduais Haydée Maria Imaculada Schittini e Professora Maria Antonieta e Escola Municipal Professor Mário Casassanta. O evento tem como público-alvo alunos da faixa etária de 10 a 17 anos. As projeções ocorrerão também ao ar livre nos dias 4 e 5 de julho, no Parque Samambaia, no bairro Bom Jardim; e, no dia 9 de agosto, na Praça do Ipaneminha. Outra atração da CineVale é a oficina livre de Cinema, Mídia Móvel e Meio Ambiente, com produção de curtas em smartphone. Com 12 horas de duração, a oficina está sendo ministrada pelo cineasta Gustavo Jardim desde o dia 26 de junho. “Para essa atividade, são oferecidas dez vagas para cada escola contemplada com as exibições. As aulas vão até o dia 3 de julho, totalizando 36 horas, levando-se em conta o tempo dedicado a aulas práticas e teóricas ministradas em cada educandário”, explica o realizador da Mostra. Alexandre acrescenta que “parte da oficina de produção é dedicada à exibição de filmes produzidos em diversos lugares do mundo seguida por análise das obras, debates, reflexões sobre os elementos que compõem cada trabalho. Essa atividade motiva os alunos a imaginar formas de experimentar a linguagem do audiovisual nos espaços em que vivem”.

EDUCADOR

Realizador audiovisual e educador, Gustavo Jardim é diretor de filmes exibidos em festivais no Brasil e no exterior. O cineasta conquistou prêmios na Mostra de Cinema de Tiradentes, por A Hora do Primeiro Tiro, e no Videobrasil, pela obra Tocaia. Mestre em Cinema e Educação pela Fae/UFMG, e doutor em Comunicação Social pela Fafich/UFMG, Gustavo é integrante do grupo de pesquisa Poéticas da Experiência e estágio na Universidade de Chicago (EUA), diretor da 4 Folhas Audiovisuais, produtora de filmes que desenvolve projetos de cinema e educação em escolas públicas, universidades e grupos culturais. O educador coordena a Rede Kino – Cinema, Audiovisual e Educação na América Latina e é membro do Lais (Laboratório e Arquivo de Imagem e Som) da Faculdade de Educação da UFMG. Gustavo é artista colaborador do South Side Home Movie Project (Chicago) e do Coletivo de Cinema (Belo Horizonte).

ITINERÂNCIA

A Mostra acontece nos dias 4 e 5 de julho, de 19h às 21h30, com a exibição de curtas-metragens e  longa-metragem, no Parque Samambaia, no Bom Jardim.  No dia 9 de agosto, na Praça do Ipaneminha, zona rural em Ipatinga, o evento ganha sequência com a exibição do curta produzido pelos alunos da oficina na escola, e um longa-metragem. Todas as sessões serão abertas com a apresentação de curtas produzidos pelos alunos durante a oficina de audiovisual.

A CineVale – Mostra de Cinema Ambiental do Vale do Rio Doce é uma realização do produtor cultural Alexandre Luna, com produção de Shirley Maclane. A Curadoria e Oficina Audiovisual Cinema, Mídia Móvel e Meio Ambiente leva assinatura de Gustavo Jardim; e   assessoria de comunicação e designer de Goretti Nunes, assistente de produção Gabriel Loures, Fotografia Rodrigo Zeferino e Kemily Tauane , Registro Audiovisual Lana Video Produções e Vânia Coelho responde pela interpretação em Libras. 

A Mostra é um projeto cultural realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo, por meio da Prefeitura Municipal de Ipatinga, Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, e através do Fundo Municipal de Cultura. O evento conta com a parceria da 4 Folhas Audiovisuais e da Associação Ambientalista Samambaia – Asas do Bom Jardim e das escolas participantes.

SERVIÇO

Entrada franca e acessibilidade em libras em todas as sessões abertas ao público em geral. As demais atrações, como a oficina e exibição nas escolas, são destinadas exclusivamente aos educandários contemplados com o projeto.

Compartilhe:

Deixe uma Resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.